Projeto Vida Saudável

2 de novembro de 2016

Moda plus size: sete dicas de como usar e abusar das peças


Aproveite melhor as peças em looks cheio de ousadia e charme
Há algum tempo, as pessoas que possuem uma silhueta curvilínea não precisam mais viver fazendo dieta para se adaptar aos manequins cada vez menores e começaram a mostrar toda sua exuberância com looks ousados e cheios de estilo. No entanto, ainda restam dúvida de como vestir suas curvas e transmitir por meio de sua roupa tudo aquilo que você é. A consultora de moda e estilo Marci Marciana dá algumas dicas de uso:
 1.   Abusar de cintos
O uso por cima das blusas só tem a favorecer. Para as pessoas que tem mais volume na parte superior é interessante posicionar o cinto mais próximo do quadril.
Para quem tem mais peso visual nos quadris, a recomendação é posicionar o cinto na cintura, sempre evidenciando a parte mais fina do corpo.
 2.   Linhas verticais são as melhores aliadas
Focar em linhas verticais, tanto internas quanto externas, é sempre uma boa opção.

3.   Camisas
Além de sofisticar qualquer combinação, os botões são na vertical e deixam o look mais alongado.

Veja:
Como usar Decotes e Fendas                            Tênis Slip on: o hit da temporada
 4.   Terceira peça
São coletes, camisas abertas sobre outras peças e jaquetas que, além de criarem linhas verticais, dão um up no visual.
 5.   Looks monocromáticos
Eles alongam, retraem e transmitem a sensação de elegância.
 6.   Lenços
Devem ser usados sempre com as pontas para fora, nunca muito grudados ao pescoço, pois dessa forma tem o efeito contrário. Para parecer mais esbelta e alongada, use sempre aberto e criando linhas verticais, deixando o colo à mostra. Além de acrescentar personalidade ao look, traz informação de moda, criatividade e elegância.
 7.   Colares longos
Eles alongam a silhueta e retraem o olhar. São ótimos aliados no verão pois tornam o look leve, trazendo informação de moda e gerando um up em qualquer combinação.



Compartilhe com as amigas ( agora via whats também): 

14 de outubro de 2016

Saiba em quais alimentos apostar em outubro

tipos de alimentos

O mês da primavera é conhecido como época de nozes, tomate, alcacofra e outros alimentos ricos em nutrientes. Foto: Kurotel

Com as temperaturas mais elevadas por causa da primavera, outubro é o mês ideal para consumir algumas frutas e vegetais, ricos em proteínas e nutrientes que são comuns durante essa época do ano. A nutricionista do Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa, Larissa Santana, indicou alguns alimentos para incluir no cardápio em outubro.
“As nozes possuem vitamina E, que contribuem no combate ao estresse, e fitoesteróis, que são substâncias antioxidantes”, explica Larissa. Além disso, os fitoesteróis impedem que boa parte da gordura seja absorvida pelo organismo, por isso, protege o corpo de doenças cardiovasculares. O magnésio, também presente nas nozes, auxilia na prevenção de diabetes tipo dois, hipertensão e síndrome metabólica. 
A nectarina, muito presente em outubro, é rica em vitamina A, C e complexo B, além dos sais minerais como cálcio, potássio e fósforo. “Os antioxidantes presentes na fruta ajudam a melhorar o mecanismo de defesa do organismo”, afirma a nutricionista. Segundo Larissa, a nectarina age contra a obesidade e previne o câncer.
Outra fruta comum no mês de outubro é a uva thompson, um alimento fonte de carboidrato, importante para o fornecimento de energia para o organismo. Além disso, a uva thompson é fonte de vitamina C, do complexo B, ferro, cálcio e potássio. “A uva é uma fruta rica em nutrientes, possui ação antioxidante, combate os radicais livres e são anticancerígena”, explica Larissa Santana. Outra dica da nutricionista é escolher as uvas roxas, pois possuem resveratrol, que protege o coração das doenças cardiovasculares.

Para quem deseja consumir alimentos menos calóricos, a dica é o pepino japonês, que possui baixo teor de gorduras e é bastante nutritivo. De acordo com a nutricionista do Kurotel, o pepino possui ação anti-inflamatória, antioxidante, laxativa  
e anticancerígena. Também auxilia na função intestinal, no emagrecimento e no controle da pressão arterial. A alcachofra, planta medicinal utilizada em diversas receitas, deve ser a aposta de quem deseja incluir produtos nutritivos no cardápio. Ela contém potássio, cálcio, magnésio, ferro, fósforo, silício, vitaminas A, B e C, e propriedades antioxidantes. “A alcachofra auxilia no controle do colesterol e na redução da inflamação do organismo, além disso, também possui função diurética”, conta Larissa. 
Outubro também é o mês do tomate caqui, rico em vitamina A, C, complexo B, potássio e cromo. “O tomate é a fonte mais rica em licopeno, poderoso antioxidante que combate os radicais livres, retarda o envelhecimento, modula o sistema imunológico e reduz o risco para vários tipos de câncer”, explica Larissa.
Alimentos exóticos também estão na lista do mês, é o exemplo do Golden Berry, fruta fonte de vitamina A, C, ferro, fibras, cálcio, fósforo, vitaminas do complexo B e fibras. A fruta auxilia no controle do estresse, cansaço e fadiga, além de melhorar a disposição e energia. Outro exemplo é o maxixe, hortaliças ricas em zinco e minerais, importantes para o bom funcionamento de todos os tecidos do corpo. “O maxixe auxilia na cicatrização da pele, fortalece o sistema imunológico e controla o colesterol”, afirma a nutricionista. 
Segundo Larissa Santana, todos esses alimentos podem ser incluídos no cardápio para garantir uma dieta mais rica em nutrientes e proteínas. No entanto, é essencial o acompanhamento de um profissional que prepare uma rotina alimentar específica para as necessidades de cada pessoa. 


Compartilhe com as amigas ( agora via whats também):

29 de setembro de 2016

Você Cuida do seu Coração?

Em 29 de setembro celebra-se o Dia Mundial do Coração, mas ainda há muitos questionamentos sobre quais atitudes adotar no dia a dia para evitar problemas cardiovasculares.
Segundo estudos recentes divulgados na National Library of Medicine, evitar o consumo excessivo de gorduras “ruins” e açúcares e aumentar o consumo de fibras na alimentação ajudam a reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Numa das publicações, o estudo acompanhou cerca de 2.000 homens, com idades entre 40 e 79 anos. Os adultos que tinham uma alimentação equilibrada apresentaram menor risco de sofrer alguma doença aguda do coração nos dez anos seguintes.
A doença cardiovascular é um termo genérico que se aplica a uma série de enfermidades do sistema circulatório incluindo o coração e os vasos sanguíneos. O Dr Marcelo Bertolami, do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, alerta que existem gorduras que podem fazer bem e outras que causam mal à saúde e que aumentam os riscos dessas doenças. “O primeiro passo é não acreditar no mito de que toda gordura é ruim e aumenta o risco dessas doenças. As gorduras insaturadas podem ajudar a manter níveis adequados de colesterol no sangue”.

Para Dr Marcelo, é importante incluir alguns alimentos na rotina para auxiliar na manutenção da saúde e, principalmente, do coração. “A ingestão de ômegas 3 e 6, por exemplo, é muito importante, já que estes são nutrientes essenciais, ou seja, nosso organismo não consegue produzi-los sozinho”. Peixes, castanhas, óleos vegetais e produtos feitos à base deles, como creme vegetais, são fonte deste tipo de gordura. E, além deles, ainda vale investir no consumo de alimentos ricos em fibras, que também podem contribuir para a saúde do seu coração.
Faça o quiz e descubra se você sabe tudo sobre como ter hábitos saudáveis e evitar essas doenças. Confira, também, o infográfico com as principais dicas sobre como cuidar do seu coração.

1. Qual a principal causa de doenças do coração?
a) Sobrepeso
b) Má alimentação
c) Sedentarismo
d) Todas as alternativas

2. Existem gorduras que, consumidas em excesso, podem fazer mal à saúde e que aumentam o risco de desenvolvimento de doenças do coração. Quais são elas?
a) Gorduras trans e saturadas
b) Gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas
c) Todas fazem mal à saúde
d) Nenhuma faz mal à saúde

3. Que alimentos ajudam a evitar doenças cardiovasculares?
a) Alimentos ricos em ômegas 3 e 6
b) Creme vegetal com fitoesteróis
c) Aveia
d) Todas as alternativas

4. Algumas atitudes podem auxiliar a saúde do seu coração. Qual das alternativas abaixo NÃO é aconselhável?
a) Realizar exames de dosagem de colesterol
b) Caminhar 30 minutos por 5 dias da semana
c) Excluir todos os alimentos com colesterol da dieta
d) Consumir creme vegetal

5. O colesterol “ruim” em excesso pode se depositar nas paredes das artérias do seu organismo. Qual a melhor forma de evitar que isso aconteça?
a) Aumentar o consumo de fibras
b) Aumentar o consumo de carnes vermelhas
c) Aumentar o consumo de alimentos com fitoesteróis

A nutricionista Lara Natacci, da DietNet, responde:

1) D – Todas as alternativas. Pessoas que estão acima do peso têm mais chances de ter pressão alta e aumento nos níveis de colesterol e de glicose no sangue, fatores de risco para doenças cardiovasculares. Adotar uma alimentação balanceada também contribui para um coração saudável, isso porque é importante incluir ômegas 3 e 6 na alimentação, já que nosso organismo não produz esses nutrientes e eles são fundamentais para manter níveis adequados de colesterol no sangue.  Aliada a isso, a prática de exercícios físicos pode ajudar a controlar esses fatores de risco e diminuir a probabilidade de desenvolver alguma doença crônica.

2) A – Gorduras trans e saturadas. Gorduras saturadas e trans são as chamadas "gorduras ruins" e cujo consumo em excesso na alimentação contribui para o aumento do colesterol.

3) D – Todas as alternativas. Uma alimentação variada, que inclua fibras, como as presentes na aveia, além de alimentos ricos em ômegas 3 e 6, como  óleos vegetais, cremes vegetais, e peixes é fundamental para auxiliar na melhora do perfil lipídico sanguíneo, ajudando a manter os níveis adequados de colesterol no sangue.

4) C – Excluir todos os alimentos com colesterol da dieta. O colesterol e as gorduras saturadas não precisam ser eliminados completamente da alimentação, já que o colesterol pode ser consumido, desde que dentro dos níveis adequados para cada indivíduo. O importante é aliar na rotina uma alimentação equilibrada e a manutenção de hábitos saudáveis.

5) D – Apenas as alternativas A e C. As fibras solúveis, presentes em alimentos como a aveia, auxiliam na redução do colesterol “ruim” do sangue. Os fitoesteróis são compostos vegetais que auxiliam na redução da absorção do colesterol. São encontrados naturalmente em verduras, legumes e óleos vegetais, porém em pouca quantidade. Para consumi-los em quantidade adequada, produtos adicionados desta substância no mercado, como os cremes vegetais.



Compartilhe com as amigas ( agora via whats também):   Instagram : @erikasl24

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *